Caravana da Educação passa por Floresta.

   A cidade de Floresta, no Sertão do Estado, fez uma grande festa nesta sexta-feira (29) para receber a Caravana da Educação. A ação reuniu 27 escolas de sete cidades da Gerência Regional de Educação (GRE) Sertão do Submédio São Francisco para socializarem diferentes atividades, divididas em três polos: esportivo, cultural e central. Para os florestenses, a comemoração merecia acontecer em grande estilo devido ao resultado da segunda colocação da região no ranking das GREs com melhor desempenho do Ensino Médio no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe) de 2017, divulgado nesta quinta-feira (28), em cerimônia no Palácio do Campo das Princesas, no Recife. O colorido da decoração junina da cidade se misturou aos das fantasias, cenários e uniformes de jogo dos estudantes.

 Na quadra da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Capitão Nestor Valgueiro de Carvalho, localizada na rua Avenida Deputado Audomar Ferraz, no Centro, ficou o polo esportivo. No espaço, nenhum clima de competição tomava conta das torcidas. Os estudantes, vindos de diferentes cidades para participar das disputas, evidenciavam a vontade de se divertir, fazer novas amizades e se exercitar.

Durante toda a manhã e início da tarde, eles realizaram competições de circuito com obstáculos, futsal, ginástica rítmica, dança, e outras. José Lucas Almeida, do 3º ano do Ensino Médio da EREM Professora Maria Menezes Guimarães, em Itacuruba, contou que o time da escola, composto por 10 estudantes e um professor, só tinha como meta do dia a diversão. "A gente já treina futsal, já tem uma vida de atleta, mas aqui a gente só quer brincar mesmo.

Trocar ideias com colegas de outras cidades, sem essa pressão de ter que ganhar a competição. Isso a gente deixa para torneios", disse. Para ele, a Caravana pode aproximar jovens que moram na mesma região, mas estão a quilômetros de distância. "Em cidades do interior é normal a gente se isolar, ficar só num lugar, e uma festa como essa mostra a gente que existe um mundo fora da nossa casa, um monte de gente legal", acrescentou. A poucos metros dali, ônibus escolares de vários municípios lotaram a avenida principal, sinalizando o polo cultural na quadra da EREM Deputado Afonso Ferraz.

 Na quadra lotada, estudantes de diferentes culturas se misturavam na plateia e palco improvisado em prol da promoção da arte e da educação. Eles realizaram apresentações de música, de danças como o xaxado, carimbó, quadrilha junina, recitaram poesias, apresentaram cordéis, toada sertaneja e peças de teatro de escritores regionais. Foi, de fato, um intercâmbio de cultura. Um dos grupos mais ovacionados pela arquibancada e plateia foi o da EREM Maria Cavalcanti Nunes, de Petrolândia. Dezesseis estudantes apresentaram o espetáculo "130 anos de abolição" em formato de monólogo e musical. Durante cerca de 10 minutos, o grupo abordou temas como diversidade religiosa, racismo, escravidão e genocídio da população negra com frases de efeito que levaram o público ao delírio. Ao final, eles encenaram a música "Levante Negro", de Elza Soares.

 "A nossa escola sempre trabalha as questões étnico-raciais, mas preparamos esse espetáculo especialmente para a Caravana. Ensaiamos durante dois meses, e foram dois meses de muito estudo, pra fazer bonito aqui", detalhou o estudante Franklin Michael, do 3º ano. Ele, que é integrante de uma religião de matriz africana, se sentiu emocionado por apresentar a história e luta dos seus antepassados para um número expressivo de jovens do sertão pernambucano.

 "Cada escola trabalha o tema e cultura na qual se identifica. Pra mim, como representante do candomblé, é um imenso prazer apresentar esse trabalho aqui, pois é a minha religião sendo explorada, é a minha cultura sendo exposta para outras pessoas de uma região que precisa tanto de informação". À tarde, o polo cultural deu a vez ao polo central, que levou para os estudantes do uma programação repleta de informações, como palestras sobre o programa PE no Campus; ENEM, tá ligado?; Programa Ganhe o Mundo; e um aulão de matemática com o professor Jorge Cavalcanti. "O sertão tem uma característica peculiar de calor humano.

 E nós nos preparamos com muito entusiasmo para esta ação que visa aproximar a escola da população, e essa motivação vem dos investimentos que o Governo vem fazendo na educação do Submédio. O dia para realizar a Caravana foi o mais adequado, porque se o ação já é uma grande mobilizadora, a premiação da nossa GRE do Idepe só veio fortalecer e entusiasmar ainda mais a nossa comunidade. Em todos os polos, teve mais do que festa; teve vida. Teve a nossa cara, a nossa vontade de viver", frisou Dilma Marques, gestora da GRE.

 A Caravana da Educação é uma ação da Secretaria de Educação do Estado (SEE), que acontece em paralela a Pactuação de Metas da pasta, e tem como objetivo a socialização das escolas e a integração da comunidade com as unidades de ensino. A Caravana passou pelas cidades de Limoeiro, Timbaúba, Paulista, Gravatá, Jaboatão dos Guararapes, Caruaru, São José do Egito, Garanhuns, Araripina, Salgueiro e Arcoverde. A próxima parada é Petrolina.
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget