MPPE define cronograma para levar palestras sobre crimes contra dignidade sexual de crianças e adolescentes da Capital.

  O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio da 24ª e 43ª Promotorias de Justiça Criminais da Capital, reuniu-se na sexta-feira (20) com autoridades e órgãos que atuam na Defesa da Infância e da Juventude para definir um cronograma para visitar as escolas do bairro do Ibura, Zona Sul do Recife, com a finalidade de esclarecer e prevenir através de palestras os crimes contra dignidade sexual de crianças e adolescentes.

 A decisão de realizar visitas às escolas da capital para tratar sobre crimes contra dignidade sexual das crianças é resultado das audiências e encontros realizados pelo MPPE desde 18 de novembro de 2017, quando foi debatida a necessidade de trazer o tema para as comunidades escolares do Recife. Depois de outros encontros realizados no fim de 2017 e no decorrer deste ano, foram acertados cronogramas para concretizar as ações.

Na última reunião setorial, realizada em 2 de março, o MPPE e os gestores das escolas municipais com atuação no Ibura definiram que o bairro receberá as primeiras visitas. O promotor de Justiça Salomão Ismail Filho também ressaltou a importância, para as crianças e adolescentes, de que as escolas falem de forma mais aberta sobre o tema. A primeira iniciativa está marcada para o dia 8 de junho, na escola municipal Maria Sampaio Lucena, localizada na UR-01, a partir das 8h.

 Estas ações contarão com palestras de cerca de uma hora de exposição aos atores da rede de atendimentos sobre casos de crimes contra dignidade sexual de crianças e adolescentes do Ibura, e mais uma outa hora para responder as perguntas da comunidade escolar. Para a ocasião estão convidados toda a comunidade escolar, incluindo professores, servidores, pais e alunos.

 Para garantir que as ações sejam realizadas, o MPPE recomendou à Secretaria de Educação do Município do Recife que consiga o apoio logístico necessário para que a palestra possa ser ministrada. Já para a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) foi recomendado que garanta o reforço do policiamento local.

 Por fim, o MPPE comprometeu-se em articular a presença dos outros integrantes da rede de prevenção aos crimes contra dignidade sexual de crianças e adolescentes para participar e apoiar as ações, como o Centro de Referência Interprofissional na Atenção a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência da Capital (Criar), Juízes da 1ª e 2ª Vara Cível da Criança e Adolescente, Conselho Tutelar, Polícia Civil por meio do Departamento de Polícia da Criança e Adolescente (DPCA), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), Secretaria Estadual de Educação e a Gerência Regional de Educação Sul.
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget