MPPE debate sobre segurança na rede municipal de ensino no Fórum Regional de Prevenção Social.

   O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) participou, nesta terça-feira (27), do Fórum Regional de Prevenção Social (FRPS), realizado no Cine-Teatro Polytheama, no centro da cidade de Goiana, que teve como tema a “A interiorização da violência e das políticas de Segurança Pública”. O evento reuniu representantes dos municípios da região norte do Grande Recife (Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Igarassu, Itapissuma, Ilha de Itamaracá, Araçoiaba e Goiana), do Governo Estadual, da Polícia Militar, da sociedade civil, das escolas estaduais e municipais, e teve como objetivo debater sobre políticas de segurança pública e prevenção social, promovendo a cultura de paz e valorização da vida.

Na ocasião, os Centros de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça Criminal (Caop Criminal) e da Educação (Caop Educação) noticiaram a criação do Projeto Cidade Pacífica, que surgiu de uma evolução de conceitos e metas do Projeto Pacto dos Municípios, e propõe a união entre diversas esferas do Poder Público para o combate à violência. “Um de nossos objetivos é que o município auxilie na segurança das escolas que não são atendidas pela Patrulha Escolar. Ao mesmo tempo, também queremos cobrar da Polícia Militar que aumente esse projeto”, informou o coordenador do Caop Criminal, o promotor de Justiça Luís Sávio.

Atualmente, o Programa Patrulha Escolar da PM em convênio do Governo do Estado atua apenas na rede pública estadual de ensino, fazendo policiamento ostensivo dentro e no entorno das escolas. “Queremos sensibilizar o Estado no sentido de estender o Patrulha Escolar ao ensino municipal, cujo número de escolas, geralmente, é maior que na rede estadual, para suprir a necessidade de segurança no ambiente escolar”, comentou o promotor de Justiça de Infância, Juventude e Educação de Goiana, Genivaldo Oliveira.

“Como as redes municipal e particular ficam fora desse projeto, elas são atendidas de uma maneira diferente, dentro da rotina da PM. Por isso, nós pretendemos, junto ao Caop Educação, trazer os projetos para essa realidade”, explicou o promotor Luís Sávio. Segundo o promotor Genivaldo Oliveira, a pretensão é iniciar a ação em Goiana, por ser uma cidade com mais de 100 mil habitantes, na qual várias empresas estão se instalando e que no ano passado recebeu a instalação de uma companhia da PM. “Acreditamos que, com esse aumento de efetivo, seja possível a implantação do programa na rede municipal”, destacou Oliveira.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget