MPPE conclui a ação contra a violação de direitos humanos cometida pelo AquiPE.

  O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio do promotor de Justiça de Defesa da Cidadania com atuação na Promoção e Defesa dos Direitos Humanos Maxwell Vignoli, realizou na quarta-feira (17), a quarta audiência sobre a ação movida contra o jornal AquiPE, que foi denunciado por violação de direitos humanos no final do ano de 2017, após a publicação de uma capa que constava a imagem de uma mulher morta com uma parte de sua genitália amostra. Vinte e cinco entidades assinaram um manifesto e encaminharam ao MPPE a denúncia e, desde então, vêm acontecendo encontros para retratar e discutir o ocorrido.

A audiência teve a presença de representantes da Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope), Câmara Municipal do Recife, AquiPE e Centro Luiz Freire. Na reunião anterior, que ocorreu ainda no ano de 2017, ficou estabelecido que o AquiPE deveria publicar uma série de reportagem sobre os temas: Feminicídio, Direitos Humanos, Liberdade de Expressão, Vulnerabilidade dos Excluídos e de mulheres negras, além de fazerem a divulgação em suas mídias sociais como forma de retratação a violação cometida.

A presidente da Comissão de Ética do Sinjope, Patrícia Paixão, destacou na audiência que o veículo de comunicação cumpriu com a obrigação definida em outras audiências e ainda afirmou que o Sinjope trabalha com o intuito de defender o código de ética, garantindo os direitos humanos como também reparando, protegendo e difundindo este direito. Sendo assim, a ação foi conclusa e ficou estabelecido que o AquiPE, com recomendação estendida para a equipe do Diário de Pernambuco, passará por uma sensibilização no dia 7 de março, às 14h, sobre mídia e direitos humanos. A atividade será realizada pela direção de comunicação do Sinjope, Centro Luiz Freire e o Fórum Pernambucano de Comunicação (Fopecom). O AquiPE tem até 19 de março para comprovar a participação da sensibilização dos profissionais ao MPPE.

Na reunião também foram discutidas as preparações de um seminário que será realizado sobre o assunto, que objetiva atingir profissionais e estudantes da área além de interessados da sociedade civil. Segundo o promotor de Justiça Maxwell Vignoli, o Seminário será fundamental para que a sociedade reflita sobre o direito da comunicação, suas formas e impactos.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget