Relembre como foi o ano das Leoas da Ilha.

  Rubro-negras fecharam temporada em alta, que inspira confiança para 2018.

 Em seu primeiro ano de reativação, o futebol feminino do Sport fechou a temporada de 2017 em alta. Na conta, um título estadual conquistado depois de nove anos de jejum e uma boa campanha no Campeonato Brasileiro, garantindo também sua permanência na elite também em 2018, além de sete convocações para a Seleção Brasileira. Vários capítulos dessa história que está só no início contam todos os méritos das atletas, comissão técnica e departamento em prol do crescimento do Leão no cenário futebolístico nacional feminino. Relembre como foi o ano das rubro-negras: 1. APRESENTAÇÃO No dia 6 de fevereiro, toda a comissão técnica e 25 jogadoras foram apresentadas para a imprensa. Foi a oportunidade de conhecer o primeiro plantel que representaria o Sport nas competições do ano e também a equipe que as acompanharia, como o treinador Jonas Urias, um dos treinadores mais promissores de futebol feminino do País. Com muitas atletas de Seleção Brasileira e outras que já tinham o Leão no currículo, o Clube também apresentou novos talentos. Confira no link aqui.

 2. PRIMEIRO CARNAVAL PERNAMBUCANO:

Com o início dos treinos programados para fevereiro, era impossível não esbarrar com a data do Carnaval. Com diversas atletas vindas dos mais diversos estados do Brasil, foi a primeira vez delas em Pernambuco e ainda mais durante os dias de festa. Sabendo disso, a comissão técnica organizou um pequeno "tour carnavalesco" pela cidade de Bezerros e Recife Antigo para as atletas. Confira no link aqui.

 3. CAMPEONATO BRASILEIRO Voltando a jogar a elite do futebol brasileiro feminino, o Sport ficou no quase. Ainda na primeira fase, o Leão ficou empatado no número de pontos com o 3º e 4º lugar, mas nos critérios de desempates acabou ficando em 5º e fora da disputa da segunda etapa da competição. Foram 14 partidas disputadas, sendo 5 vitórias, 6 empates de 3 derrotas. Em relação aos gols: Foram 18 marcados e 12 sofridos. A artilheira do Sport foi Soraya, com 5 gols.

 4. RECORDE PERNAMBUCANO: 22x0 Embaladas no estadual, elas receberam o Flamengo de Arcoverde na Ilha do Retiro e não perdoaram. Marcando 22 gols e sem levar nenhum, elas escreveram seu nome na história de Pernambuco, desenhando a maior goleada da história da competição (incluindo também jogos do futebol masculino, que tinha como maior o jogo Náutico 21x 3 Flamengo/PE). Assim, elas fecharam a primeira fase com muita moral e em primeiro lugar do grupo.

 5. FIM DE JEJUM A final do Pernambucano foi tomada de muita emoção também. Depois de vencer por 5x1 na ida, elas receberam o Vitória em casa com a vantagem do empate. Na Ilha, o empate em 1x1 garantiu o título das rubro-negras e o fim de nove anos de jejum no Campeonato Pernambucano. Na competição, foram 8 partidas, sendo 7 vitórias e 1 empate. No total, foram 65 gols marcados e apenas 2 sofridos. A artilheira do Sport e do Estadual foi Juliana, com 10 gols. Confira no link aqui.

6. CONVOCAÇÕES Neste ano, o Leão teve sete jogadoras convocadas para a Seleção Brasileira. Em agosto e sendo chamadas pela primeira vez para a Principal, a goleira Lorena, a zagueira Bruna Cotrim, a meia Ingryd e a atacante Juliana vivenciaram uma experiência única com uma semana inteira de treinamentos na Granja Comary, CT da Canarinho, no Rio de Janeiro. A lateral Amanda Leite foi convocada para a Seleção Brasileira Universitária e foi campeã da Universíade de Verão, na cidade de Taipé, na China, também em agosto. Para as categorias de base, a atacante Ariadina treinou junto à Seleção sub-20, em março e em dezembro. Para fechar com chave de ouro, Micaelly também foi convocada pela Seleção Sub-20 para treinar em novembro e dezembro.
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget