Marcos Loreto é eleito novo presidente do TCE.

  O conselheiro Marcos Loreto foi eleito nesta quarta-feira (29), por aclamação, presidente do Tribunal de Contas de Pernambuco para o biênio 2018-2019. Ele tomará posse no dia 10 de janeiro próximo em substituição ao conselheiro Carlos Porto. Também foram eleitos o conselheiro Dirceu Rodolfo para a vice-presidência, o conselheiro João Carneiro Campos para a Corregedoria, o conselheiro Ranilson Ramos para a diretoria da Escola de Contas, a conselheira Teresa Duere para a Ouvidoria, o conselheiro Valdecir Pascoal para a presidência da Primeira Câmara e o conselheiro Carlos Porto para a presidência da Segunda. Todos foram eleitos por unanimidade.

 Loreto, em sua primeira manifestação no Pleno após a eleição, agradeceu a confiança dos colegas, prometeu realizar uma “gestão de continuidade” pautada no planejamento estratégico do órgão, e disse que sua principal prioridade à frente dele será a “intransigência” no combate à corrupção. “Temos vários instrumentos de orientação aos gestores públicos, como o site ‘Tome conta’, por exemplo, e agora devemos caminhar no sentido de sermos intransigentes no combate à corrupção.

 É isto o que a sociedade espera de nós”, disse o presidente eleito. Parabenizaram-no por sua eleição, desejando-lhe também sucesso na presidência, todos os outros conselheiros além dos conselheiros substitutos Marcos Nóbrega, Ruy Ricardo e Carlos Pimentel, e o procurador geral do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel.

 Eles também parabenizaram o presidente Carlos Porto pelo encerramento de sua gestão, enaltecendo o seu espírito democrático e a autonomia que deu aos subordinados para o desempenho de suas funções. Porto agradeceu os elogios, frisando, no entanto, que só fará sua despedida oficial na última sessão do pleno marcada para a segunda semana de dezembro. PESAR – Na sessão ordinária do Pleno, foram aprovados dois votos de pesar, um pela morte do desembargador Odilon de Oliveira Neto (Tribunal de Justiça) e outro pelo falecimento do auditor das contas públicas Luiz Cláudio Moury Fernandes.

O primeiro foi de autoria de Cristiano Pimentel e, o segundo, de autoria de Dirceu Rodolfo. Além disto, foi aprovado um voto de aplauso à DECASP (Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos) e aos delegados Patrícia Domingos e Izaías Novaes, de autoria do conselheiro Dirceu Rodolfo, pelo trabalho realizado, em parceria com o TCE, no combate ao desvio de recursos públicos. Já a conselheira Teresa Duere sugeriu que o voto fosse ampliado para toda área de inteligência da Polícia Civil de Pernambuco.
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget