RESULTADO DO BALANÇO DA OPERAÇÃO TORRENTES.

AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA:

A Polícia Federal informa que a Operação Torrentes deflagrada pela Polícia Federal, Procuradoria da República e Controladoria Geral da União na data de ontem, 09/11/2017 cumpriu todas ordens judiciais previstas, salvo a prisão temporária de apenas um dos suspeitos (ÍTALO HENRIQUE SILVA JAQUES) que não foi encontrado em sua residência, mas que o advogado que o representa ficou de apresentá-lo na data de hoje, não informando o horário. Todas as prisões têm validade de 5 dias!

O grupo de 14 pessoas entre civis e militares chegou à sede da Justiça Federal em Pernambuco, no bairro do Jiquiá, na Zona Oeste do Recife, por volta das 15h e somente à noite, foram julgados na audiência de custódia que ocorreu na 36ª Vara da Justiça Federal. A Juíza Carolina Souza Malta, decidiu que os Coronéis FÁBIO DE ALCÂNTARA ROSENDO, ROBERTO GOMES DE MELO FILHO e WALDEMIR JOSÉ VASCONCELOS DE ARAÚJO vão ficar custodiados na Academia da Polícia Militar em Paudalho, na Mata Norte de Pernambuco. O quarto militar julgado (LAURINALDO FÉLIX DO NASCIMENTO) fica preso em regime domiciliar, com monitoramento através de tornozeleira eletrônica em virtude de estar passando por tratamento médico, previamente marcado.

Já os empresários e demais presos ANTÔNIO MANOEL DE ANDRADE JUNIOR, ANTÔNIO TRAJANO DA ROCHA NETO, HEVERTON SOARES DA SILVA, RICARDO HENRIQUE REIS DOS SANTOS, RICARDO JOSÉ DE PADILHA CARÍCIO, JOÃO HENRIQUE DOS SANTOS e DANIEL PEREIRA DA COSTA LUCAS foram encaminhados ao Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima/PE em cumprimento à ordem de prisão temporária pelo prazo de 5 dias.  Também em cumprimento a essa ordem, ROSEANE SANTOS ANDRADE, TACIANA SANTOS COSTA e RAFAELA CARRAZZONE DA CRUZ GOUVEIA PADILHA, que é esposa do empresário Ricardo Padilha, foram encaminhadas para a Colônia Penal Feminina do Recife. Após passados os cinco dias a Justiça pode liberar os presos ou transformar as prisões em preventiva por prazo indeterminado.

MATERIAL APREENDIDO:

Foram arrecadados durante a operação, documentos fiscais, computadores, mídias eletrônicas, celulares, discos rígidos que passaram por uma perícia técnica a fim de subsidiar as investigações que estão em andamento com o objetivo de conseguir mais provas que possam comprovar cada vez mais o esquema criminoso descoberto na Operação Torrentes!

ENTENDA O CASO

A Operação Torrentes surgiu a partir de denúncias anônimas envidas à Controladoria Geral da União em Pernambuco, no ano passado. Os contratos investigados totalizam R$ 450 milhões para compra de comida, colchões, filtros de água e lonas de proteção para os desabrigados. Segundo a PF, a fraude no valor de contratos para reestruturação de municípios da Mata Sul de Pernambuco após as enchentes de 2010 e deste ano pode chegar até a 30%. Segundo os investigadores, foi verificado ainda um conluio entre quatro grupos de empresas para que se conseguisse as licitações durante os períodos emergenciais.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget