Procurador-geral apoia reabertura de agências bancárias em reunião com prefeitos.

   O procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, recebeu, no final da tarde desta segunda-feira 6 de novembro, uma comissão de prefeitos do interior de Pernambuco para tratar de um problema que tem trazido prejuízo para cerca de 350 mil pessoas em 12 cidades: o fechamento de agências bancárias. Liderados pelo presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e prefeito de Afogados da Ingazeira (Sertão do Pajeú), José Patriota, os gestores de sete municípios pediram a intervenção do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para evitar que os estabelecimentos bancários públicos, como os do Banco do Brasil, que foram alvo de ações criminosas nos últimos dois anos, fechem suas portas de vez.

 De acordo com Patriota, os bancos alegam que não vão reabrir as agências porque os índices de violência no interior de Pernambuco inviabilizariam o funcionamento dos estabelecimentos. “É um prejuízo imensurável para a população e um desrespeito a idosos e pessoas que precisam se deslocar para outras cidades. Sem falar na economia dos municípios, que vem sendo sistematicamente prejudicada”, afirmou o presidente da Amupe.

 Aos prefeitos, o procurador-geral de Justiça afirmou que vai buscar um diálogo com a instituição bancária no sentido de evitar o fechamento das agências. “Vamos conversar com a Amupe para detalhar o problema e, assim que tivermos isso, procurar o Banco do Brasil em Brasília para tratar do assunto.

 Queremos resolver isso pela via do diálogo, mas, se não for possível, tomaremos as medidas legais”, explicou Francisco Dirceu Barros. Para Patriota, o MPPE cumpre o seu papel de defender o povo de Pernambuco.

“Nós nos sentimos contemplados em nosso pleito”, resumiu o prefeito de Afogados da Ingazeira.
Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget