Operação Torrentes: MPF e PF apuram irregularidades no uso de verbas para auxílio à população afetada pelas chuvas.

   Foi determinada a prisão temporária de 15 investigados, agentes públicos vinculados à Casa Militar do Estado de Pernambuco e empresários.

Atendendo a requerimento do Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco e a representação da Polícia Federal (PF), a Justiça Federal autorizou a realização de busca e apreensão nas sedes da Casa Militar do Estado de Pernambuco, do Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa) e das empresas FJW da Cunha Filhos Alimentos, DTI Soluções Empresariais, Megabag Indústria de Bolsas, T & R Comércio de Artigos de Confecção e AM Júnior Comércio de Artigos de Couro, bem como na residência dos investigados no âmbito da Operação Torrentes, deflagrada na manhã de hoje (9).

Também foi determinada a prisão temporária de 15 investigados, agentes públicos vinculados à Casa Militar e empresários, além da condução coercitiva de outros 18 suspeitos. Também foi acolhido o pedido do MPF de sequestro dos bens dos envolvidos, como forma de se assegurar a reparação dos danos causados.

Essas medidas foram requeridas no bojo de investigação que apura a existência e os contornos de um grupo criminoso, formado por pessoas que se uniram para, nos últimos oito anos, praticar os crimes de dispensa indevida de licitação, frustração à competitividade dos certames, corrupção ativa e passiva, peculato, falsidade ideológica e sonegação de documentos.

Os crimes em questão foram praticados por ocasião da execução de ações de auxílio à população afetada pelas chuvas que atingiram o Estado de Pernambuco nos últimos anos, no âmbito da Operação Reconstrução, financiada com recursos públicos federais. Várias irregularidades em licitações e contratos foram detectadas em fiscalização realizada pela Controladoria-Geral da União (CGU).

Se denunciados e condenados, os envolvidos estarão sujeitos a cumprirem penas de até 30 anos de reclusão, além do pagamento de multa, perda dos cargos públicos ocupados e ressarcimento dos danos causados.

Processo nº 0815538-45,2017.4.05.8300 – 36ª Vara Federal em Pernambuco.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget