Uma policial novinha e cheia de estratégias

  Formada recentemente como policial militar, jovem de 19 anos carrega em seu currículo um título mundial escolar de xadrez e quatro brasileiros.

Além de dar um “xeque” na violência com o suplemento da chegada dos quase 1.500 novos policiais militares nas ruas do Estado, a PMPE ganhou o reforço de uma campeã mundial. Aos 19 anos, Ramyres Santana Coelho deixou Petrolina, onde nasceu e foi criada, para fazer o Curso de Formação e Habilitação de Praças, e hoje patrulha a Avenida Agamenon Magalhães, com seus companheiros do 13º BPM. Antes disso, porém, escreveu seu nome nos tabuleiros internacionais, ao conquistar, com 15 anos, o título mundial escolar de xadrez numa competição disputada em Brasília.

Na próxima semana, ela vai ter que deixar de lado a farda e a arma, pois disputará os Jogos Brasileiros Universitários, em Goiana. Sobre os dois caminhos traçados para sua vida, o xadrez e a carreira militar, que podem pouco parecer para muitos, ela discorda. Pelo contrário, vê profundas relações entre as duas escolhas. “Na polícia precisamos de paciência, concentração, foco. Os ensinamentos do xadrez ensinam a não ir sem pensar numa ocorrência”, explica a policial, lembrando que tanto numa como na outra carreira, é preciso ter linhas a seguir: “É fundamental termos sempre um plano A, um B e um C, linhas a seguir para fazer o lance certo na tomada de decisão”.

Aluna de Engenharia Mecânica da Univasf, curso que precisou trancar para sua formação na PM, e de Administração de Empresas na Uninassau, Ramyres se mostra muito feliz com a nova vida. Prima de policiais tanto de Pernambuco quanto da Bahia, ela sempre sonhou em poder vestir a farda, principalmente pela recepção que teve na tropa. “É uma sensação muito boa saber que posso ajudar as pessoas. E tem a adrenalina também”, conta a soldado, lembrando a recepção dos colegas ao saberem de suas conquistas: “O pessoal ficou orgulhoso. E isso me faz perceber que todo o esforço valeu à pena”.

Além do título mundial, a policial já representou Pernambuco em seis Brasileiros, vencendo quatro vezes e ficando com o vice em dois, apesar de empatada em pontos com os campeões, perdendo nos critérios de desempate. E mais: é a única enxadrista nordestina a possuir o título WMF – Mestre FIDE, um importante critério internacional de classificação dos esportistas. Graças às competições, já conheceu o Vietnã, Uruguai, Argentina, Peru, Colômbia, Grécia, França e Itália. Mas sem perder suas ligações com a sertaneja Petrolina, de onde vem o sorriso tímido que ela esboça a cada resposta: “Petrolina tem uma cultura forte em relação ao xadrez. Ainda não é o ideal, mas a maioria das escolas têm trabalhado com o esporte e isso é muito bom”, conta.

Em tempo, além do título mundial escolar que conquistou em 2013, Ramyres também ostenta o 10º lugar mundial entre adultos, em competição disputada em Caldas Novas,  Goiás. Pode parecer pouco para quem já esteve no alto do pódio, mas esta foi a melhor classificação para mulheres do país.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget