Estudantes aprendem a fazer sabão e biocombustível a partir do óleo de fritura.

Projeto da UFRPE tem como objetivo a conscientização ambiental e aproximar o estudante da química.

 Que destino você dá ao óleo depois de utilizado na fritura de alimentos? Os estudantes do 1º ano da Escola de Referência em Ensino Médio Ginásio Pernambucano, unidade Aurora, aprenderam como destinar o resíduo sem degradar o meio ambiente. Eles estão participando do Projeto “Óleo de Fritura: As possíveis alternativas para seu reaproveitamento”.

A ação está sendo realizada pela professora de química da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Cláudia Cardoso. O projeto tem como objetivo principal a conscientização ambiental, através da reciclagem do óleo de fritura para produção de sabão e biodiesel, além de aproximar os estudantes da química.

Para ensinar os estudantes sobre o reaproveitamento dessa matéria prima, a professora dividiu o curso em quatro encontros. No primeiro, os jovens aprenderam a fazer o sabão em barra; no segundo encontro eles transformaram o óleo frito em sabão liquido; e no terceiro, que acontecerá na próxima semana (24), o óleo será transformado em biodiesel.

 Por fim, os estudantes farão visita técnica em uma fábrica de biocombustíveis localizada em Caetés, Agreste do Estado. O projeto tem dez anos e já passou pelas escolas estaduais EREM Diário de Pernambuco e EREM Cândido Duarte, ambas no Recife. “Através desse projeto é possível observar a mudança da consciência ambiental dos estudantes. Conseguimos mostrar para eles o quão nocivo à natureza é o óleo frito. Trazer eles para vivenciar essa transformação, deixar que eles façam e observem os processos químicos facilitar muito a aprendizagem dos conceitos. A proposta é que a escola seja uma referência nisso”, declara a professora Cláudia.

 Para a estudante Luiza Adriele Santos, o curso proporciona uma oportunidade de mudança de hábitos. “Estou achando esse curso muito produtivo, pois tive conhecimento de como o óleo descartado de forma incorreta faz mal para o meio ambiente. Estamos tendo a oportunidade de reutilizá-lo, transformando-o em sabão. É simples e econômico”, fala. Para Matheus Filipe, que já escolheu Química como área de graduação, o curso lhe dá oportunidade de conhecer melhor as transformações químicas.

“Eu sempre gostei de participar de experimentos e cada vez que participo de um projeto assim fico mais fascinado pelas transformações, pelas misturas, pelo que a química é capaz de fazer e, em especial, pelo bem que estamos fazendo ao meio ambiente, tirando do lixo uma matéria prima tão nociva”. Saiba mais:O óleo quando é descartado de forma incorreta causa entupimentos de tubulações, chega aos esgotos e rios e contamina o meio aquático, comprometendo a fauna e a flora. Quando é descartado no lixo comum, o resíduo chega aos aterros sanitários, se decompõe e vira gás metano, 24 vezes mais prejudicial que o gás carbônico.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget