Paulo Câmara destaca papel da Sudene para a retomada de crescimento do País.

Governador participou, na manhã desta terça, da 21ª Reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, no Recife, que aprovou a utilização do FNE e do FDNE para atração de empresas de defesa e uma nova delimitação do Semiárido.

O governador Paulo Câmara participou, nesta quinta-feira (27.07), da 21ª Reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), realizada no Instituto Ricardo Brennand, no Recife. Durante o encontro, o chefe do Executivo estadual destacou o papel da instituição para a superação da atual crise e para a retomada do crescimento econômico do Brasil. Na ocasião, foram aprovadas a utilização dos Fundos Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) para a atração de empresas ligadas ao setor de defesa e uma nova delimitação da região do Semiárido brasileiro, com a inclusão de 54 novos municípios em decorrência da seca.

"Enfrentamos tempos difíceis há alguns anos, e a Sudene tem um papel que pode ajudar o Brasil a voltar a crescer, voltar a gerar emprego e renda a partir de seus fundos constitucionais, sua integração e a possibilidade do crédito para empresas, como muitas conseguiram e tiveram acesso no último semestre. Nós vemos claramente discussões importantes para o futuro do Brasil que envolvem ações com energia renováveis e na área da defesa", pontuou o governador.  Além de Paulo Câmara, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o ministro Raul Jungmann (Defesa) e representantes dos outros oito Estados do Nordeste estiveram presentes na reunião, coordenada pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

Atualmente, O FNE conta com R$ 14,7 bilhões para o Nordeste. Do montante total, cerca de R$ 2,1 bilhões são destinados para empresas interessadas em atuar em Pernambuco. Projetos de infraestrutura na região ainda podem requerir mais R$ 11,4 bilhões. O FDNE dispõe de R$ 1 bilhão a ser utilizado e o limite a ser pedido pelas empresas depende da complexidade cada projeto.

Também foi deliberado na reunião do Conselho que produtores com empréstimos para atividades rurais contratados entre o dia 1º de janeiro de 2012 e 31 de dezembro de 2016 podem, agora, renegociar seus débitos. A medida inclui agricultores na área de atuação da Sudene e tem por objetivo minimizar os impactos na produção e renda de agricultores em regiões atingidas por seca ou estiagem.

O superintendente da Sudene, Marcelo José Almeida das Neves, destacou o investimento da instituição nas áreas do semiárido e na atração de novas tecnologias que possibilitem o desenvolvimento da região Nordeste. "A Sudene tem incentivado todos os projetos que dizem respeito à captação de investimento para a nossa região, e com uma preocupação muito grande em relação ao semiárido. São cerca de 25 milhões de pessoas que moram em uma região que tem passado por um problema muito sério de seca  e que tem se agravado nos últimos anos", apontou.

CONDEL - O Conselho tem como um dos principais objetivos acompanhar e avaliar a execução do plano e dos programas regionais do Nordeste, além de determinar as medidas de ajustes necessárias ao cumprimento dos objetivos, diretrizes e metas do Plano Regional de Desenvolvimento da região. Neste ano, a reunião foi pautada com o tema principal de estruturar projetos voltados para o e desenvolvimento da região do Semiárido, além de votar projetos que contribuam com a necessidade de atrair investimentos das mais variadas áreas para o Nordeste, incluindo também ações para estruturar programas de reaproveitamento de resíduos sólidos (inclusive para produção de energia.

Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget