NÁUTICO SEM RUMO!! – Conselho aprova antecipação de eleição para Julho contra a vontade do presidente!.

DETALHE: Quem vencer a eleição só assume em Janeiro/18. O Timbu está afundando, sem líderes, e sem rumo…

CONFIRA!!

O Pleno do Conselho Deliberativo aprovou nesta noite (22) a antecipação da eleição para a presidência do Executivo do Náutico.

A eleição, antes prevista para acontecer em dezembro, será realizada no dia 16 de julho. A decisão do Conselho é respaldada pelo Estatuto do Clube, diante de irregularidades ocorridas desde o ano passado – como, por exemplo, a ausência do planejamento anual 2017 e a falta de prestação de contas, entre outros.

A antecipação é entendida como uma sinalização ao mercado e APFUT de que o Clube Náutico Capibaribe está atuando para resolver os problemas geradores e decorrentes do elevadíssimo gasto. A iniciativa visa garantir a integridade administrativa do Clube Náutico Capibaribe, assim como ampliar o horizonte administrativo do Clube, fazendo com que se planeje mais e melhor.

Por outro lado, dá um prazo de pelo menos seis meses a mais para que o próximo presidente eleito e sua equipe possam começar a agir no sentido de ajustar as contas do Clube. Mesmo que a posse não seja de imediato, o novo presidente terá condições de iniciar todo o trabalho de manutenção, renovação e prospecção de atletas e parceiros comerciais.

Os fatos que ensejaram a decisão do Conselho são graves. A continuidade do atual modelo de gestão, com descontrole de gastos, falta de planejamento e o sistemático desrespeito e descumprimento do Estatuto e da legislação, poderá comprometer ainda mais o futuro do Clube.

Entre as irregularidades da atual gestão, consideradas na deliberação pela antecipação da eleição, estão: estouro do orçamento 2016; rejeição do planejamento anual de 2017 (pela imprecisão de dados e por vislumbrar maior custo que receita); adiantamento de verbas em 2016 sem prévia autorização do Conselho Deliberativo; não pagamento de tributos, parcelamentos acordados, dívidas trabalhistas e Profut; criação de passivo trabalhista presumido em mais de R$ 9 milhões; ausência de prestação de contas a partir de setembro/2016; continuidade de folha salarial alta em 2017 no Departamento de Futebol, apesar da crise financeira já reconhecida; não pagamento de energia elétrica, causando corte no fornecimento; débito com o contador, razão pela qual a contabilidade do Clube deixou de ser feita; quadro de ruptura institucional (contraordem à Contadoria para omitir/negar informações ao Conselho Fiscal; Diretor Financeiro contesta, em redes sociais, legitimidade do CD e do Conselho Fiscal; Presidente do Executivo desrespeitando legitimidade da Comissão Paritária, ao proibir obras iniciadas; etc).

A lista de motivos ainda continua: falta de prestação de contas e uso indevido de recursos captados para a obra do estádio (Executivo lançou boleto com finalidade específica para a reforma, recebeu cerca de R$ 100 mil, alega ter usado R$ 70 mil na obra (sem documentação que sustente alegação) e confessou o uso de R$ 30 mil para outros fins); recebimento de verbas destinadas aos Aflitos e não repassadas à Comissão Paritária (campanha Voltando pra Casa e recadastramento das cadeiras); atitude omissa em relação à cobrança de indenização contra a Arena; e pedido de empréstimo, não autorizado pelo Conselho, a factoring.

ELEIÇÃO
A nova eleição no Náutico será dia 16 de julho, tempo suficiente para cumprir todos os prazos legais. A Comissão Eleitoral também já foi criada, e tem como membros o vice-presidente do CD, Ivan Rocha, o presidente do Conselho Fiscal, Alexandre Carneiro, além dos conselheiros Carlos Roma, Bruno Becker e Roberto Andrade.
Após a eleição, será iniciada uma gestão de transição. O atual presidente Ivan Brondi, no entanto, cumprirá seu mandato até o final do ano.



Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget