Jornalista debate no TCE Pedaladas Fiscais e seus desdobramentos.

Atendendo a um convite do procurador geral do Ministério Público de Contas de Pernambuco, Cristiano Pimentel, o jornalista João Villaverde esteve na sede do TCE-PE na manhã desta sexta-feira (5), para falar sobre Pedaladas Fiscais e Controle Externo, tema que deu origem ao seu livro, “Perigosas Pedaladas - Os bastidores da crise que abalou o Brasil e levou ao fim o governo Dilma Rousseff”. O evento foi aberto ao público e teve como debatedora a procuradora do MPCO-PE Germana Laureano, e como mediadora a jornalista e colunista de política do jornal Folha de Pernambuco, Renata Bezerra de Melo.

Ao saudar o público presente, o procurador Cristiano Pimentel disse que embora as discussões em torno das pedaladas fiscais tenham se intensificado nos últimos meses, ainda é grande o desconhecimento sobre o assunto. Para ele, o evento desta manhã serve como um meio de capacitação para os técnicos dos TCs. “Trata-se de uma questão técnica nova e muito afeita aos Tribunais de Contas. Este evento busca essa capacitação, para entendermos melhor como se dão essas pedaladas, inclusive sobre se elas se aplicam aos estados e municípios também. Segundo o procurador, o TCE-PE foi o primeiro no país a promover um evento para discutir o tema.

Em sua apresentação, João Villaverde discorreu sobre o passo a passo para produção do livro iniciado em 2014, a partir da publicação das primeiras notícias sobre as chamadas pedaladas fiscais. A obra é dividida em sete capítulos e apresenta os principais personagens da história recente da política econômica do país, bem como documentos e revelações dos bastidores da política em Brasília. O jornalista detalha também os fatos que ocasionaram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, e como a equipe econômica manipulou as contas públicas.

Ao fazer uma avaliação sobre se as pedaladas fiscais foram motivo para o impeachment da ex-presidente, o autor acredita que isso nunca será efetivamente esclarecido. “Dificilmente a gente vai encontrar uma resposta na história sobre se as pedaladas foram o suficiente para afastar a ex-presidente. Como jornalista, no entanto, tenho que prezar pelos fatos. Se houve uma ilegalidade, alguém tem que pagar por isso”, destacou.

Para a procuradora Germana Laureano, as pedaladas fiscais serviram como um alerta para a importância da responsabilidade fiscal na atuação dos membros do Ministério Público de Contas e de todos os envolvidos com o Controle Externo. A leitura do livro é obrigatória para os integrantes de instituições fiscalizadoras, pois as informações trazidas pela obra aumentaram a responsabilidade desses órgãos, que vão ter que redobrar a vigilância na execução orçamentária e financeira dos gestores. Outro aspecto destacado é a necessidade de se aperfeiçoar de forma permanente a atuação dos órgãos de controle.
Compareceram ao evento representantes do Ministério Público de Contas, do Ministério Público de Pernambuco e da Defensoria Pública do Estado de Pernambuco, além de servidores do TCE e estudantes de Direito.



Marcadores:
Reações:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget